sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

Vamos fugir?

Não sei direito sobre o que escrever. Sobre saudade, sobre música, sobre sonhos? Não sei. Ouvindo Cássia Eller como se fosse minha consciência, não penso lá em muita coisa. Tenho vivido dias monótonos e noites agitadas, mergulhada em sonhos estranhos com pessoas que nem vejo mais e cercada de pernilongos barulhentos e, às vezes, chuva. Agora, inda um bocado sentimental e chorosa, ando mais calma, com menos medo, menos ansiosa. Dentro do abraço quente de um amor tranquilo, consigo esquecer meus planos pra semana ou mês que vem. Estou feliz. Com as possibilidades e com o que já tenho de concreto. Não posso reclamar de nenhum setor da minha vida. O que me assusta é a mudança.

Mudança esta que virá, espero que cedo, pra me adaptar logo e mudar de vez essa angustiazinha pro quarto dos fundos. Os rascunhos que me mostraram pareciam indicar uma bela história, com direito à convênio médico e tudo. Acertando o emprego de recepcionista com o Hotel El Shadai e, logo em seguida, os horários das minhas aulas de inglês com a Wizard, tudo ficara lindo como flor de pessegueiro em desenho da Disney. 

Falta fazer a rematrícula, que não fiz porque a faculdade estava sem internet no dia que fui lá. Já assinei o contrato e paguei a van (nova!). Ainda há o que trabalhar para o meu pai e contas a pagar inda esse mês. Renovei até o treino de musculação, ao qual estou me dedicando ao máximo, de novo, dessa vez com o acompanhamento e planejamento de um profissional. 

Alguns projetos, como a AMVV, ficarão um pouco de lado com meus novos horários de trabalho, que incluirão sábados e domingos. A capoeira, no entanto, meu amor, talvez consiga manter. E já é o suficiente pra saber que o que é nosso ninguém tira. O que é nosso, tá guardado. Você pode correr do destino, mas não pode fugir dele. Pode fugir do destino, mas não pode fugir de você.

E eu sei que tudo vai dar certo e ficar cada vez melhor.
 
Beeijos, Jaqueline.

Um comentário:

Malu disse...

Menina, às vezes não sabemos mesmo sobre o que escrever...
Mas o importante é rabiscar alguma coisa... deixar os sentimentos fluirem.
Passei para ver teu espaço que a cada dia está melhor.
Faça uma visitinha ao meu.
Estou te seguindo lindinha.
Saudades!!!
Malu