sábado, 9 de janeiro de 2010

Enquanto descansamos...

...puxamos ferro!

Sim, de novo e finalmente, retornei à puxação de ferro! Ontem, passando pela academia pra avisar do meu retorno, me convenceram a fazer um treininho básico, apesar de ser sexta feira, o pior dia pra se começar qualquer coisa que não seja o fim de semana.



De qualquer forma, treino de perna é tranquilo pra mim, então mandei uma sequência básica de agachamento, leg press, mesa extensora (foto) e flexora, adutor e abdutor, glúteo na máquina, tríceps sural, panturrilha livre, abdominais, bike e esteira =). Foi divertido.

Aliás, apesar da dor no interior da coxa, estou bem animada com a musculação que, casada com o ballet clássico e a capoeira, ambos com trabalho aeróbico intenso e que trabalham a musculatura - principalmente das pernas - de uma maneira bem satisfatória, resultarão no corpo legal que eu tanto quero. Nem de perto, quero ser a Graciane Barbosa, ou a Dani Tâmega... Ta, a Dani eu nem ligava de ser, mas fico satisfeitinha com uma barriguinha apta a um piercing e um corpo que suporte uma bela tattoo.

Além disso, da questão estética, quero um pouco mais de resistência cardíaca e respiratória, além de força muscular - e não necessariamente tamanho - pra poder evoluir na capoeira e ballet, conseguir fazer floreios e jogar com mais disposição. E se tudo isso me ajudar a adquirir força nas pernas pra subir numa ponta mais rápido, ótimo. Vou ficar suuper feliz.


{n/a: a merda de atualizar o blog aos poucos é que o risco de ser humor mudar nesse meio tempo é absurdamente grande; e tem acontecido com frequência comigo; agora estou bem irritada, por exemplo, mas vamos tentar manter o foco do post... pra variar.}


Segunda, volto com a capoeira também, fi.nal.men.te, por causa da praia tive que adiar essa delícia mais uma semana, mas tudo bem. O importante é voltar com tudo, no pique - apesar das dores musculares - e com a maior vontade de evoluir. Porque essa é a grande graça de esportes individuais - os que eu amo - só dependemos de nós e da nossa vontade de ultrapassar limites, por mais clichê que possa parecer.

Na capoeira, no ballet, muculação, escola, trabalho... podemos ir, cumprir horários e obrigações, ir pra casa e dormir sossegados, ou, se queremos realmente melhorar, podemos nos esforçar um pouco mais; apesar das dificuldades, da preguiça, da dor, do calor, do dinheiro, dos amigos e familia - que, apesar de serem importantíssimos, acabam sim comendo nosso precioso e curto tempo - e nos dedicar.

A palavra deve ser essa: dedicação. Dedicação total a nós mesmos. Somos a pessoa mais importante nas nossas vidas, e temos que nos colocar em primeiro lugar; não, não é egoísmo não! Pense: sendo o responsável pelo sucesso ou fracasso próprio, você tem que fazer escolhas. E por que eu faria medicina, apesar de ser o sonho da minha mãe, ou administração, sonho do papai, se o que eu quero mesmo, de coração, é ser atriz, modelo, dançarina? Entendem?

A preciosidade das coisas que dependem de nós está exatamente aí: temos a faca e o queijo na mão, precisamos só cortá-lo e degustar com um bocado de goiabada (ou não, eu odeio misturar doce e salgado xP), se a coisa só depende de nós pra acontecer, pra valer a pena, e se nós queremos que essa coisa aconteça, então, oras!, é só ir e fazer! Simplesmente.

Apesar de tudo, agir. Ser, crescer. Sonhar e saber que é sua a opção de realizar ou não.

Eu escolhi certas coisas pro meu 2010, que vou começar a tentar realizar amanhã, com aquele concurso público, pra auxiliar de sala (tia de creche) e se eu passar, boa parte da minha vida vai estar solucionada, pois 2010 ainda é um grande x na minha equação.

De resto... bom, uma coisa de cada vez, sim?

Beeijoos, Jaqueline.

2 comentários:

Luiz Loureiro disse...

hahaha esse homem ta fazendo exercicio de camiseta cor de rosa??? hahaha q frutinha! hahaha

Jaqueline disse...

é uma mulher kkkkkkkkkkkkkkkkkkk