quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

Pequena infame

Hoje eu acordei quando ainda era noite. Mas até aí, normal. Faço isso sempre. E com esse horário de verão, cada vez é mais noite quando eu acordo. Enfim. Acordei às seis e pus minha roupa de ginástica. Sim, aquela, que eu não tirava da gaveta há meses e calcei aqueles tênis de academia que deixam a gente de pé grande (não vou dizer a quanto tempo não usava aqueles tênis porque não sou obrigada).

Então, fiz o meu primeiro aeróbico em jejum. Coisa de atleta, né? Né não. É coisa de gente que andava ficando mais nove horas por dia na frente do computador e que tinha preguiça até de descer as escadas para buscar água.Coisa de gente que tinha dor nas costas e não conseguia raciocinar, de tanta ansiedade.

Hoje, tomei uma atitude. Ridícula. Pequena, infame. Mas tomei. Decidi gastar meu tempo comigo. Continuo acordando às seis. Mas seis e cinco, ao invés de enfiada em roupa de trabalho, estou vestida de amor-próprio. Vestida de vontade de cuidar de mim, pra eu poder estar bem pra poder cuidar dos outros. 

Me vesti e subi naquela máquina feia que fica na sala e que só ocupa o espaço de um sofá maior. Trinta minutos ali em cima, aprendendo tudo o que o Globo Rural podia me ensinar. Vi reportagens sobre o cupuaçu, o preço do pêssego... 

Depois, um café da manhã (pobre, eu confesso, mas) sossegado. Depois, ainda, um banho daqueles que lavam também a alma. Sem pressa, sem gente batendo na porta, sem mãe gritando, sem cachorro latindo lá fora, sem... sem... nada.

Dez minutos depois, estava no trabalho. Fui à pé, sentindo a cada passo a brisa gelada (sim, ainda estava gelada) entrando nos pulmões. Me senti revigorada. Leve. 

Pode parecer bobagem, pode parecer pouco.

Mas é um primeiro passo.

Dê o seu também.

J.




Um comentário:

Juliana Camargo disse...

Orgulho dessa Jaqueline Rosa!!
Do seu primeiro passo, da sua escrita tão bem feita e de vc se arrumar tão rápido para o trabalho..... ;)

Como eu não conhecia seu blog??

Bjo, Ju.